Páginas

segunda-feira, 30 de abril de 2012

Vida - Keith Richards



Devorei em menos de uma semana a autobiografia "Vida" de Keith Richards, guitarrista do The Rolling Stones, escrita com James Fox.
O livro tem um bom ritmo de leitura, daqueles que quando você dá por si já está há horas com o livro nas mãos sem parar de ler.
Não vou citar spoilers aqui (se é que pode-se usar esse termo quando se trata de uma autobiografia), mas muitas das histórias envolvendo o lendário rolling stone já são famosas, principalmente as que envolvem drogas e mulheres; afinal, poucos podem dizer que viveram (e ele ainda vive) o eterno lema sexo, drogas & rock 'n' roll, porém mesmo sendo já conhecidas são sempre mais divertidas quando contadas ou explicadas pelo mentor da farra toda.
Desde os passeios com seu avô Gus, o interesse pelo violão, pelo blues americano,  o primeiro contato com Mick Jagger, a formação dos Rolling Stones, o "roubo" de mulheres entre os membros da banda, as farras, batidas policiais, prisões, julgamentos, as brigas com Mick, a polêmica ao afirmar que o companheiro de banda possui um "instrumento sexual" pequeno (e eu disse que não escreveria spoilers, tsc), a morte de ex-integrantes, as trocas de integrantes, como ele mudou seu estilo de tocar ao descobrir a afinação aberta, as loucuras de turnês, relações pessoais, as noitadas de abuso de drogas com John Lennon, a relação Stones x Beatles, enfim... Keith registra tudo com uma sinceridade absurda e com um bom humor impecável, o que torna a leitura ainda mais rápida.
Claro que o que mais chama a atenção no disco não são nem as loucuras com drogas e orgias, e sim quando o assunto é Mick Jagger; durante o livro todo, Keith passeia entre os elogios e as ironias quando trata do amigo indiretamente em capítulos dedicados a outros temas, até quando chega no capítulo em que o tema da relação entre os dois é tratado diretamente.
"Vida" não serve somente para os fãs do guitarrista ou da banda, mas para qualquer um que se interessa por uma história divertida, desregrada, de um homem que ninguém sabe como continua vivo após tudo que se lê quando termina o livro. Keith Richards entra para minha lista de anti-heróis.

Nenhum comentário: