Páginas

sábado, 3 de março de 2012

Black Sabbath sem Bill Ward?

Em 11/11/11, o Black Sabbath anunciou - mais uma vez - sua reunião com a formação clássica: Ozzy Osbourne, Tony Iommi, Geezer Butler e Bill Ward; além disso, diferentemente das outras vezes, foi anunciada não só a reunião, mas um álbum de inéditas e uma extensa turnê mundial. Todos esses planos foram significantemente atrapalhados pela doença de Tony Iommi, um linfoma, que fez o grupo cancelar a turnê - mas ainda segue trabalhando em novas composições para o eventual álbum novo de estúdio.
Porém, nesse meio tempo, outra polêmica surgiu: Bill Ward, o baterista, anunciou que estava pulando fora do barco pois seu contrato estava "injusto" quando comparado ao dos outros membros. O que ele quis dizer com isso? Provavelmente estava falando em valores... No mundo que todo fã sonha, os quatro "sabátis" receberiam igualmente, o cachê seria dividido em 4 partes iguais. Mas as coisas não funcionam assim... Ozzy deve ganhar mais que todos juntos, não só a parte "Sabbath" da coisa, mas por todo o resto que envolve "ser" o Ozzy Osbourne. Tony Iommi foi o cara que manteve o grupo existindo durante todos esses anos desde 1969, seja com Ozzy, Dio, Gillan, Hughes, Gillen, Martin, Dio, Martin, Ozzy, Dio e agora Ozzy de novo, além de ser o cara dos riffs, dele parte o início de toda canção... Geezer sempre foi a força compositora por de trás de banda, quando se trata de letras e melodias. Miticamente, as pessoas sempre imaginam o vocalista de uma banda como compositor das letras. Em casos como o do Black Sabbath na formação clássica, isso não existe. O baixista sempre foi o letrista oficial da banda. Ozzy contribuiu com poucas letras naqueles oito anos que a formação clássica lançou álbuns de estúdio. Em uma clássica entrevista de 1980, publicada recentemente na edição Classic Series 1980, da revista Roadie Crew, Tony Iommi afirma sobre Ozzy:

"Ozzy nunca escreveuy nenhuma música. Ele nunca conseguiu. 'Who Are You', do Sabbath Bloody Sabbath, foi a única faixa que eu acho que Ozzy compôs. Ele apareceu com as melodias dela."


Tony também já afirmou em outras entrevistas que Ozzy também tinha dificuldades não só com as letras, mas com as melodias vocais em cima de seus riffs, e que às vezes ele simplesmente cantava a melodia vocal junto com o próprio riff, exemplos clássicos: "Iron Man" e "N.I.B.".

E quanto a Bill Ward? Apenas o baterista? Talvez não seja uma força criativa como Tony e Geezer, e não tenha a força de carisma e nome que tem Ozzy, mas é um dos quatro membros originais, além de ser um dos bateristas mais originais dos anos 70. Ofuscado por colegas de geração como Bonham e Moon, Ward nunca teve seu talento como instrumentista devidamente reconhecido. Claro que o fato do baterista não ter feito carreira em nenhum outro grupo enquanto esteve fora do Sabbath ajuda nisso. Uma vez li algo a respeito do baterista que me deixou intrigado e comecei a reescutar os velhos álbuns do Sabbath para reparar: alguém, juro que não lembro quem, afirmou que muitas vezes Bill parecia estar tocando uma música, e o resto da banda outra. Percebi que algumas vezes isso parecia verdade e era completamente genial.  Fora isso, suas complicações de saúde (graves - problemas no coração) o prejudicam na execução de seu serviço, sendo necessário sempre contar um "step" em turnê caso algo aconteça com o coração do velho Bill. Vendo os vídeos da turnê de 2005, está tudo ok. A banda estava bem no palco. Hoje em dia, 7 anos depois, não sei como seria. Talvez não role nem os ensaios para ver se está tudo ok com a performance do baterista. Espero que aconteça pelo menos a oportunidade.

Sei que é um romantismo até exagerado dizer que "sem Bill Ward, sem Black Sabbath", principalmente quando foi o guitarrista que carregou sempre o nome da banda. Mas não vejo exagero em dizer que: "Black Sabbath original sem Bill Ward não rola". Torço para que ambas as partes cheguem a um acordo e Bill se reintegre ao trio em Londres para a gravação do disco. Tenho certeza que pelo menos alguém está lutando por isso. Não sei se Ozzy, Geezer ou Tony estão realmente focados em ter Bill. Não sei se pra eles tem alguma diferença significativa. Mas para os fãs tem. Certamente se eu fosse ver um show do Black Sabbath seria lindo e maravilhoso com qualquer baterista que estivesse ali, mas sem o Bill Ward ia ficar aquela coisa: "foi foda... mas não teve o Bill Ward". Sinceramente, não gostaria de ver Vinny Appice ali, muito menos Tommy Clufetos (tocar de lencinho? sem camisa? NADA a ver com Black Sabbath), nem qualquer outro baterista. Enquanto no palco estiverem Ozzy Osbourne, Tony Iommi e Geezer Butler, na bateria tem que estar Bill Ward.




Nenhum comentário: